26.2.10

Celtis Sinensis

Cada vez me sinto mais fascinado por árvores grandes, que possibilitam, a meu ver, um maior número de aspectos a explorar e a trabalhar, conseguindo, assim, mais pontos de interesse. Mas por agora, acho importante para o meu processo de aprendizagem e evolução, não me preocupar em ter grandes "nacos", mas sim aprender as várias técnicas, tanto de cultivo como de estilização.

Este projecto tem como base uma árvore muito modesta, mas o que agora é um patinho feio, poderá vir a transformar-se num belo cisne ;) espero chegar lá!

Esta espécie agrada-me, principalmente, pela sua ramificação fina, que proporciona bons desenhos com a silhueta de Inverno e a cor das folhas por altura do Outono, com um tom alaranjado muito bonito.
Este projecto tem à partida vários defeitos, que vou tentar corrigir aos poucos. Por agora, o trabalho incidiu na eliminação de ramos, escolha e aramação de outros, para começar aos poucos a ganhar uma imagem mais convincente. Foi um exercício muito bom para mim, foi a 2ª ou 3ª vez que aramei e a 1ª sozinho e, é por isso, que acho este tipo de projectos (menos grandes lol ) muito importantes, pois é neles que vou treinando algumas técnicas, de maneira a evoluir para outros trabalhos...

A ideia agora, passa por transplantar a árvore para um vaso maior, de maneira a fazer uma correcção total do nebari, eliminando o existente e desenvolver a ramificação, talvez no futuro venha a optar pela realização de alguns enxertos...

Agradeço muito que partilhem alguma sugestão ou conselho que tenham, que possa vir a melhorar o resultado conseguido neste 1º trabalho!!

Aspecto da planta no Outono e antes do trabalho realizado:


Aspecto da planta, vista de frente, depois do trabalho realizado:
(a ramificação nas fotos parece muito confusa, o que não acontece visto ao vivo)

Lateral:

Traseira:

7 comentários:

Rui Ferreira disse...

Olá Luis

Gostava de ver mais fotos da árvore tiradas dos outros lados.
Digo isto porque a impressão que me dá é que o tronco e o topo se inclinam para trás!
O Nebari não parece ser deste lado muito famoso mas também para te poder dizer alguma coisa acerca disso gostaria de ver os outros lados.
Gosto muito da espécie que aqui no Jardim é sempre das primeiras a brotarem.
Rápidamente poderás construir uma ramificação interessante.
Tens é de ter a estrutura da árvore certa primeiro.
Fico esperando!!!

Márcio Meruje disse...

Olá Luís,

Ora, ora ...muito bem !

Gostei do que vi especialmente porque meteste "as mãos na massa"... ;)

Uma outra outra correcção, tal como apontado pelo Rui, mas isso..: "com calma" ;)


Abraço,

MMeruje

LUIS CUNHA disse...

Viva!

Olá Rui, obrigado pelos comentários e tempo dispensado!
Já actualizei com mais fotos de maneira a melhorar a apreciação, mas de facto o tronco inclina-se um pouco para trás, o que vou tentar corrigir por altura do transplante...
O nebari não é mesmo nada famoso, como disse, estou a pensar refazer por completo, mas ainda não sei como a espécie responde a um alporque!
Já sabe,se tiver mais algum conselho será muito bem vindo ;)

Olá Márcio,

Obrigado pelo comentário.

Pois é, começo mesmo a tomar o gosto lolol
As correcções que falas vamos ter oportunidade de falar delas ;)

Grande abraço aos dois...

Rui Ferreira disse...

Ninguém me pediu a opinião mas eu vou dá-la!
A julgar das fotos (e ponho sempre muitos pontos de interrogação de fotos de uma planta que não vi ao vivo) eu concluo que para mim a melhor frente seria a foto do lateral) o Nebari parece daí o mais equilibrado.
A planta não tem movimento no tronco e falta de conicidade, mas inclinando o tronco ligeiramente para a esquerda iria melhorar o nebari (mais uma vez tiro conclusões da foto) com o primeiro ramo que em parte cresce para a traseira seria possivel criar não só ramificação na traseira da planta mas também o primeiro ramo da direita contrabalançando o movimento do tronco para a esquerda.
Parte desse ramo teria de ser treinado como ramo lateral como disse mas para solucionar o problema do enorme espaço entre esse ramo e a ramificação mais acima seria uma ideia criar uma espécie de topo (alguns ramos crescendo para cima e depois para fora) desse ramo fenómeno frequente em caducas na natureza.
Não sei se me estou a esprimir correctamente para que percebas.
É sempre um desafio encontrar uma solução para alguns problemas mas neste caso sem optar por enxertos ou enraízamentos aéreos mas puramente partindo da forma actual da árvore penso que seria viável.

LUIS CUNHA disse...

Olá Rui,

Quero que se sinta completamente avontade para dar a sua opinião, será sempre muito valorizada e tida em conta por mim, pois é com muito gosto e apreço que recebo conselhos de uma pessoa com a sua larga experiência! Espero sinceramente que continue a aparecer por aqui e a opinar sobre os meus trabalhos ;)

Quanto a esta planta, percebi bem a ideia que passou mas fiquei com mais dúvidas lolol... A solução que sugere é sem dúvida a que resulta numa base mais equilibrada e a que dá mais conicidade à planta, mas vou esperar, estudar bem as opções e aguardar para tomar as decisões por altura do transplante.

Obrigado pelos comentários!

Abraço

Rui Ferreira disse...

Por favor trata-me por tu ok!

LUIS CUNHA disse...

Ok ;) Combinado Rui ...