17.1.10

O Culpado!

Apresento este projecto pois como referi no 1º post deste blog, quando a paixão pelo Bonsai começou a despertar em mim, este Ulmeiro já andava cá por casa há muito tempo. Já passou por muito, esteve plantado no jardim alguns anos, depois foi colocado num vaso grande mas num solo péssimo e aí permaneceu meio abandonado mais alguns anos até ao ano passado, que foi quando começei a olhar para ele com outros olhos.

No início do ano passado transplantei este Ulmeiro para um vaso de Bonsai.


Como dá para reparar, a imagem não era em nada convincente, não havia conicidade no tronco, ramificação muito mal colocada e sem trabalho nenhum efectuado, etc.
A planta foi deixada a recuperar durante todo o ano que passou, pois por altura do envase para este vaso foi cortado um grande número de raízes que tinham crescido e engrossado bastante, devido ao cultivo durante muitos anos num vaso grande de jardim.

Aproveitei então a reunião do CBS deste fim de semana para dar um novo rumo a este exemplar, depois de ouvir algumas opiniões em especial do João Pires e tendo em conta outra sugestão que já me tinha sido dada no fórum do Clube pelo Gustavo, a nível de proporção da massa verde com o tronco e seguindo também a minha ideia, decidi eliminar quase toda a estrutura que existia. Não havia muitas opções, então cortei logo acima do 1º ramo do lado esquerdo e vou começar a refazer toda a estrutura a partir daí. O corte ainda está um pouco mais em cima do que é pretendido mas vou aguardar pela rebentação e depois trato de disfarçar a cicatriz do corte.
O vaso por enquanto vai continuar a ser este, para que a planta possa recuperar, será mais tarde feito o envase num vaso mais proporcional.

Em relação às fotos que seguem, é de ter em conta que a planta vai ficar inclinada um pouco para a esquerda.

Frente:


Traseira:


Já sabem, mais alguma sugestão que tenham, partilhem pois será muito bem vinda! =)

6 comentários:

Rodrigo Sousa disse...

Viva Luis!!

Não havia muito fazer mesmo,senão o que fizeram...
Partir do Zero.
O Ulmeiro é mesmo um guerreiro!!E CULPADO de muitAS "paixonetas" pelo Bonsai!!


Pessoalmente gosto bastante da base,as raizes criaram-se de uma maneira atraente.

Pois agora acho que não vale a pena,pensar muito em vasos..

É ir vendo onde brota e conduzir as brotações e escolhendo-as e com um algum solo aberto e alguma quantidade para puxar um bocado pelos brotes em relação ás raizes, e engrossar as ramificações.

Talvez seja para agora um projeto "vai indo e vai-se vendo",com o cultivo e adubação como principal.

Para o ano, talvez já tenhas alguma ramificação para partir para desenho.
Era bom que brota-se um pouco mais atrás, para trabalhar a conecidade desses ramos aos poucos.

Penso que a base dá para aos poucos ir buscar uma arvore bastante agradavel.

Boa sorte com ela,vai mostrando os trabalhos que faças...

Um abraço
Rodrigo Sousa

Gustavo Pessoa Duarte disse...

Parabéns pela coragem e pela opção tomada.
Deixa crescer!!!! Um abraço,

Gus

LUIS CUNHA disse...

Viva!

Rodrigo obrigado pelos comentários!
Os Ulmeiros têm essa capacidade =)
É verdade que a intenção foi mesmo quase partir do zero, vai ser um bom exercício...
Também acho que a base com aquelas raízes mais expostas vai ser um ponto de interesse neste projecto, ainda falta algum trabalho a esse nível também!
Agora é como dizes, dar boas condições de cultivo e esperar para verificar onde rebenta só depois serão tomadas outras decisões.

Gustavo obrigado! A minha opção foi em muito baseada numa ideia que deste. Vou deixar... =)

Abraço aos dois!

João Pires disse...

Vá Gustavo... chega-te à frente... já estragámos a árvore ao rapaz... lololol. E agora?... lololol. Estava tão farfalhudo cheio de folhinhas verdes... lololol.

Boa Luis!

Excelente opção!
Ficou a parte boa: o nebari (que tem que ser limpo do musgo para começar a ganhar casca de qualidade... para isso precisa de ar) e a primeira volta do tronco. Para cima/trás e depois esquerda/frente. Com a tal inclinação ainda pode acabar a descer ligeiramente para acentuar o movimento e "libertar" a saída do primeiro ramo de forma a não trancar o conjunto na horizontal... que não seria errado, mas este nebari pede isso, uma árvore que desafia a gravidade... que "dança em bicos de pés" quase comprometendo o equilibrio. Deve por isso ser evitado tudo o que seja horizontal e/ou vertical.
O primeiro ramo, se não rebentar nada que o possa substituir junto ao tronco, deverá no futuro levar uns arames.
Enfim... comecei a escrever na brincadeira, entusiasmei-me e olha... Não queres trocar? lol

Abr.
João Pires

LUIS CUNHA disse...

Viva João =)

Obrigado pelos comentários e pelas boas observações que fazes deste projecto(como sempre!).
Aquela zona do nebari já foi limpa e percebo bem o que dizes em libertar aquele primeiro ramo, pois aquela saída tão horizontal também não me agrada muito mas isso já estou como o Rodrigo Sousa diz " vai indo e vai-se fazendo"...

Mas deixa o Gustavo lolol ele não teve culpa de nada! quem andou de serra na mão fui mesmo eu ;)

Abraço.

Gustavo Pessoa Duarte disse...

Bom, bom!!! Então agora sou culpado... Imagino a fama? "Bonsaístas, tranquem as vossas Bonsai em casa porque o Gustavo anda por aí!!!" Esse Bruto, esse violador das folhinhas verdes das plantas...

Luis, o design sugerido pelo João está impecável! Eu ia mesmo por aí e não acrescentava mais nada!

Abraço aos dois,

Gus